Saber escutar, querer falar

“Ainda a procissão vai no adro”, é certo, mas já estão os andores aos ombros, as crianças vestidas de anjo, as senhoras piedosamente dispostas e já se encostam alguns homens do lado da sombra para ver o cortejo passar.

Falo do Sínodo, aquele processo de nome até há pouco desconhecido, uma palavra nova para um caminho de sempre.

Pelo que podemos ler sobre o processo sinodal em curso na Igreja, com as devidas particularidades de cada região e dos distintos intervenientes (é um dinamismo de toda a Igreja e não apenas da Europa), há um esforço concreto, real, de ouvir as pessoas.

Em Portugal, vozes incrédulas revelam o temor de que o Sínodo seja mesmo só dos bispos e não de todos, leigos de várias idades, com diferentes responsabilidades e envolvimentos na Igreja. Por isso, as notícias que nos chegam, nomeadamente, do que está a acontecer em Portugal, são de esperança: há um sincero esforço de escuta. Escutar, como vimos anteriormente, com os ouvidos do coração.

Muito tem sido escrito e dito sobre esta questão. Escutar generosamente é um gesto de empatia, ser escutado é um passo curativo. Às vezes é o bastante.
Todavia, creio que no caminho sinodal escutar não chega. Trata-se mesmo de procurar um diálogo pleno. O diálogo não é apenas uma estratégia de trabalho, ele é o próprio trabalho, é o mapa, é a ação.

Num diálogo não devemos apenas estar preparados para escutar; é importante preparar-nos para falar. Por isso, trago esta proposta em jeito de provocação: preparar o que dizer.
Se tivermos oportunidade de participar numa assembleia sinodal (e por todo o País, em diferentes fóruns, esses encontros estão a acontecer), preparemo-nos, refletindo, selecionando, invocando experiências passadas, construindo cenários possíveis, valorizando o que está bem, recusando o que tem de ser ultrapassado.

Para uma sinodalidade completa e de qualidade, é importante que os padres e bispos escutem os leigos, mas também que nós, leigos, encaremos com entrega e compromisso, esta oportunidade de trazer as nossas aspirações para aquela Igreja que tantas vezes criticamos passivamente.

Foto da capa: Abertura do Sínodo, Foto Ricardo Perna | Família Cristã, 20 out 2021

1 comentário em “Saber escutar, querer falar”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: