Quadras Populares de Santo António

As quadras populares fazem parte da tradição das festas dos Santos Populares de junho que celebram o Santo António, o São João e o São Pedro. Surgem em cravos de papel colocados nos manjericos que se oferecem às raparigas, mas também bordadas em lenços ou pintadas em pratos de cerâmica. São quadras muitas vezes irónicas e satíricas, mas sobretudo a celebrar o amor e a festa e, no caso de Santo António, evocando o seu padroado de santo casamenteiro e de protetor dos namorados.

Baseia-se na poesia popular portuguesa, com origens que remontam pelo menos ao século XII, ligadas a canções e quadras ao desafio, que evocavam a criatividade e a veia artística do povo para enfrentar as dificuldades do quotidiano.

Normalmente são compostas por conjunto de 4 versos (quadras) que respeitam uma métrica de heptassílabos (7 sílabas), e que rimam em pares (ABAB, ABBA, AABB), recitadas com uma musicalidade característica.

A partir desta memória, a Oficina do Castelo produziu uma instalação para o portal do Museu de Lisboa – Santo António que pretende manter todo o espírito da tradição dos pratos de cerâmica portuguesa com quadras populares.

Recorrendo a novos materiais e técnicas, foi criado um portal com 8 metros de altura com mais de 300 pratos de diferentes tamanhos e motivos.

Os pratos têm quadras recolhidas no cancioneiro popular português do século XVIII e XIX ou criadas de novo, e foram traduzidas nos principais idiomas dos visitantes que durante todo o ano passam pela Igreja-Santuário de Santo António em Lisboa: espanhol, francês, italiano, inglês, alemão, grego, polaco, romeno, húngaro, holandês, búlgaro, croata, coreano, libanês, konkanni (Índia), japonês, chinês, laosiano, russo, filipino, turco e cingalês (Sri Lanka).

Descubra esta instalação através do QRCode

Foto da capa: Instalação no portal do Museu de Lisboa – Santo António

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: