Para um Tempo de Síntese

Para um tempo de síntese, do jesuíta catalão Javier Melloni, apresenta-nos um esforço de leitura sapiencial da experiência religiosa no espaço da sociedade contemporânea. Sapiencial porque brota de um conhecimento profundo das maiores tradições espirituais, nomeadamente dos seus textos fundantes, a par das inquietações em que vivemos: o desejo de busca espiritual, o cuidado pela Criação, o sentido ético de abertura ao Outro.

Do diálogo inter-religioso – entendido não como um “supermercado” onde se escolhe um pouco de tudo, mas como um aprofundar a tradição de cada um para se abrir à tradição do outro – à revelação do Mistério sempre maior que todas as formulações, da recuperação do corpo na oração, no cuidado e no ser até à busca da unidade interior e à atenção pelo próximo… A leitora ou o leitor que tiver a generosidade de se aproximar desta obra encontrará certamente um convite a uma abertura às perguntas maiores de uma vida crente, com rigor e profundidade teológicas a par da recusa de todas as formas de totalitarismo, sobretudo de totalitarismo religioso. Porque há sempre algo mais do que aquilo que pensamos já saber ou compreender.

O diálogo inter-religioso não é uma estratégia para sobreviver em tempos de forçada pluralidade, mas trata-se de uma atitude existencial que implica toda a pessoa, abarca tudo e inclui os mais diversos âmbitos. O diálogo inter-religioso é, em si mesmo, uma experiência religiosa e um chamamento à conversão. Implica obrigar-se a si mesmo a estar disposto a mudar de ponto de vista, de comportamento e inclusivamente de convicção, o que significa uma luta consigo mesmo. Não se trata de uma dialética onde a batalha verbal pretende vencer ou convencer o contrário, mas de crescer conjuntamente através de uma palavra partilhada, escutada e aprofundada graças ao intercâmbio de seres humanos à procura do Absoluto e de maior humanidade.

Para um Tempo de Síntese
Autor: Javier Melloni
Edição: Fragmenta
Páginas: 260

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: