O Rosto Inacabado

O Rosto Inacabado, de Mário Rui de Oliveira, proporciona-nos um itinerário sobre alguns dos lugares de revelação do rosto de Cristo – em quem, na perfeita unidade, Deus e a Humanidade se revelam. O autor, presbítero da arquidiocese de Braga a exercer o seu ministério em Roma, é também poeta: conta com três obras poéticas publicadas – Bairro Judaico, O Vento da Noite e, mais recentemente, O Livro da Consolação.

Das Escrituras ao Ícone, da Eucaristia aos Ignorados, vários são os espaços de presença real de Cristo, sem que nenhum deles a esgote nem esgote o seu mistério. A procura que o crente faz deste Rosto – no fundo, a busca essencial de uma vida na fé – move-se entre vários horizontes e mediações, num constante entrecruzamento. Em diálogo constante com as Escrituras, Mário Rui de Oliveira percorre também nomes da literatura, do cinema e da arte do século XX que buscaram o rosto do Divino no rosto, quase sempre ferido, da humanidade. No centro do livro, dois capítulos dedicados ao episódio evangélico da Transfiguração constituem como que o cume de uma peregrinação interior, que sobe das Escrituras e dos Ignorados – os pobres, os doentes, as crianças, mas também o peregrino incógnito de Emaús – para a eles de novo regressar. Da leitura deste livro brota um sabor a beleza, numa escrita mais próxima da meditação espiritual do que da especulação teológica, a frescura de uma experiência capaz de se libertar da rotina e do secundário para chegar ao principal, o Rosto de Cristo que se configura no seguimento da comunidade de discípulos.

O rosto da revelação cristã (…) não é o da maquilhagem e da aparência, mas o da relação e abertura à beleza intrínseca e natural do outro, porque no rosto se revela a verdadeira essência do ser humano. Ele é a epifania do outro, o que nos carateriza e diferencia, abrindo-nos à alteridade e ao divino.

O Rosto Inacabado
Autor: Mário Rui de Oliveira
Edição: Secretariado Nacional de Liturgia
Páginas: 120

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: