fbpx

Trevas e luz

Fátima, 12 de outubro de 2020 | Foto EPA/Paulo Cunha.

“O povo que andava nas trevas viu uma grande luz”.
Foi com estas palavras que o profeta anunciou a chegada de Deus ao meio dos homens, mergulhados nas trevas da escravidão, da miséria e da tristeza. Ontem como hoje. Sim, porque Deus já veio, já nos deixou a vacina para os nossos males e, agora, está a espera que nós a apliquemos. A nossa salvação depende certamente de Deus, mas Ele nunca faz nada sem o nosso consentimento e colaboração.

Sabedoria – Liberdade – Fortaleza

Veridicto do rei Salomão no Palácio do Doge, Veneza, Itália

Quando Salomão foi escolhido para governar o povo de Israel, pediu ao Senhor “Sabedoria para praticar a justiça” (cf: 1 Reis 3, 5.7-12). O Senhor ficou admirado e contente com …

Ler maisSabedoria – Liberdade – Fortaleza

Falta de senso… ou aproveitamento?

Estátua de Frei Junípero Serra vandalizada, Palma de Maiorca, Espanha, 22 de junho de 2020.Foto EPA / Atienza.

Julgar a história passada com as categorias do presente pode levar a consequências funestas, em detrimento da verdade e da paz. Hoje, na nossa sociedade perturbada por vários vírus que …

Ler maisFalta de senso… ou aproveitamento?

Santo António, a COVID-19 e nós

O título pode parecer caricato: o que tem a ver Santo António, que viveu há 800 anos, com o vírus que está a atacar a nossa humanidade, semeando pânico, dor e morte? Estamos no ano do Jubileu dos Santos Mártires de Marrocos e da vocação franciscana de Santo António: um evento que movimenta muitas pessoas e muitas instituições. Porém, mal havia começado, o programa ficou bloqueado, devido ao coronavírus. Só agora, no mês de junho (o mês de Santo António), é possível, depois de refletir sobre o acontecido, retomar os fios do programa enxertando-o no nosso quotidiano, ainda marcado pelas consequências do vírus. O que é, então, que Santo António nos quer sugerir nesta circunstância? Qual é a lição que podemos tirar desta paragem forçada devida à pandemia? A resposta surge, de forma indireta, da carta que o Papa Francisco enviou aos confrades de Santo António: Desejo – diz o Papa – que os franciscanos e os devotos de Santo António espalhados por todo o mundo experimentem a mesma santa inquietação que conduziu António a percorrer os caminhos do mundo para testemunhar, com a palavra e as obras, o amor de Deus. O seu exemplo de compartilhar as dificuldades das famílias, dos pobres e dos desfavorecidos, bem como a sua paixão pela justiça e pela verdade, possa despertar, ainda hoje, um compromisso generoso de entrega, como sinal de fraternidade. Penso sobretudo nos jovens: este Santo antigo, mas tão moderno e genial nas suas intuições, possa constituir para as novas gerações um modelo a seguir, de modo a tornar fecunda a caminhada de cada um. A lição que esta pandemia nos traz é dupla: a consciência da nossa fragilidade e a necessidade de juntarmos esforços para combater todo o género de vírus, não apenas os que atacam o corpo, mas também os que atingem a mente, a alma e o coração. É necessário mudar a nossa forma de viver e de nos relacionarmos. É necessário encontrar a verdadeira Sabedoria que vem do alto deixando-nos guiar por ela. Santo António, quando o barco que o transportava para realizar o seu desejo de ser missionário em Marrocos naufragou, não se revoltou contra a má sorte ou contra o Senhor, mas entendeu que, em vez de teimar no seu propósito de ser missionário, devia antes deixar-se conduzir por Deus seguindo a Sua vontade. Foi assim que se tornou missionário e que a sua vida se tornou fecunda. Portanto, também para nós: nenhum medo e nenhum desânimo, mas a certeza de que, em Cristo e como Ele disse, podemos vencer a batalha da nossa vida e do nosso mundo. n

O título pode parecer caricato: o que tem a ver Santo António, que viveu há 800 anos, com o vírus que está a atacar a nossa humanidade, semeando pânico, dor …

Ler maisSanto António, a COVID-19 e nós

Um Plano para ressuscitar

Ressurreição de Cristo, Peter Paul Rubens (1577-1640), Museu de Belas Artes, Marselha, França. Wikimedia Commons.

Todos temos consciência de que o mundo está doente, não só por causa da COVID-19, mas, sobretudo, pelo estado em que se encontra. Num mundo que tanto cresceu na ciência, …

Ler maisUm Plano para ressuscitar

Livra-nos do medo

Um homem anda com suas compras ao lado de uma pintura mural que retrata uma pessoa usando uma máscara de gás, Milão, Itália, 16 de março de 2020. A Itália está trancada na tentativa de impedir a propagação do pandêmico Coronavírus. Vários países europeus fecharam fronteiras, escolas e instalações públicas e cancelaram a maioria dos principais eventos esportivos e de entretenimento, a fim de impedir a propagação do coronavírus SARS-CoV-2, causando a doença Covid-19. EPA / ANDREA FASANI

Quando Adão e Eva comeram do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, deram-se conta que estavam “nus”, na sua relação com Deus, com os outros e …

Ler maisLivra-nos do medo

Ensejo de humanidade

Mártires de Marrocos. Santa Maria Gloriosa dei Frari, Veneza, Itália. Painel de Bernardino Licinio, 1524.

No passado dia 29 de Fevereiro, na cidade de Coimbra, estava prevista a assinatura de um protocolo de geminação com a cidade de Narni (Itália). O evento que se insere …

Ler maisEnsejo de humanidade

A ferida do amor

O Papa Francisco ajoelha-se para beijar os pés do Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, no final de um retiro espiritual de dois dias com os líderes do Sudão do Sul no Vaticano, em 11 de abril de 2019.

Perante as nuvens ensombradas de desastres ecológicos, conflitos armados, injustiças sociais e desprezo dos direitos humanos, que marcam o início deste ano, acreditamos que são os pequenos sinais de vida, …

Ler maisA ferida do amor

Mudança de vida

Vestição de Santo António, painel de azulejos na sacristia da Igreja de Santo António dos Olivais de Coimbra, Foto MSA.

Feliz Ano novo, Ano de júbilo, de esperança e de mudança! Exulta, ó feliz Lusitânia; regozija-te, feliz Pádua, porque a terra e o céu vos deram um homem que, qual …

Ler maisMudança de vida

Artesãos da hospitalidade

O nascimento de Jesus. Tela na Igreja de São Roque, Lisboa. Foto: Alex Balzanella, Commons | Wikimedia, 2016.

“Não havia lugar para eles” (Lc 2, 7). Com estas simples palavras, o evangelista S. Lucas anota a angústia que experimentaram Maria e José, quando a mãe estava para ter …

Ler maisArtesãos da hospitalidade

%d blogueiros gostam disto: