fbpx

A esperança é uma coisa perigosa

1917, de Sam Mendes, Drama, Guerra, M/12, GN/EUA, 2019.

O título deste breve comentário ao filme 1917, de Sam Mendes, é uma frase dita, já quase no final, pelo general Mackenzie quando recebe – desiludido? – a informação para …

Ler maisA esperança é uma coisa perigosa

Richard Jewell: Uma Tragédia Americana

Richard Jewell, de Clint Eastwood, Drama, M/12, EUA, 2019.

No dia 27 de Julho de 1996, quando decorriam os Jogos Olímpicos, em Atlanta, durante um concerto musical, um segurança de serviço – Richard Jewel – tem a intuição de …

Ler maisRichard Jewell: Uma Tragédia Americana

Tommaso: A difícil arte de amar (também com o corpo)

Por mais estranho que nos pareça, nestes tempos de tanta informação e liberdade, afinal, não é nada óbvio que saibamos comunicar, que o casal saiba e seja capaz de comunicar …

Ler maisTommaso: A difícil arte de amar (também com o corpo)

Vitalina Varela: uma Via Sacra de redenção

Vitalina Varela, de Pedro Costa, Drama, M/12, Portugal, 2019.

Estamos diante de um ‘filme colossal’, também e sobretudo porque nos obriga a repensar o que é isso do cinema, o que é a capacidade de fazer um filme diferente. …

Ler maisVitalina Varela: uma Via Sacra de redenção

Parasitas: uma surpresa permanente, como uma boneca russa

Gisaengchung - Parasitas, do realizador coreano Bong Joon-ho. Drama, M/14, Coreia do Sul, 2019. Palma de Ouro no Festival de Cannes.

O filme Parasitas, do realizador coreano Bong Joon-ho, ganhou a Palma de Ouro, em Cannes. Por si só, poderia não significar muito. Mas se acrescentarmos que sucede ao filme Shoplifters …

Ler maisParasitas: uma surpresa permanente, como uma boneca russa

Toy Story/4

Toy Story / 4

O quarto de brinquedos que é o espelho do mundo dos homens, em algumas lições 24 anos depois, quando parecia que estava ‘tudo dito’, eis um filme que “chuta para …

Ler maisToy Story/4

Três rostos para a liberdade

3 Faces - 3 Rostos, de Jafar Panahi, Drama, M/14, Irão, 2018. Prémio de melhor argumento no Festival de Cinema de Cannes.

De facto, para quem o sabe fazer, o cinema é mesmo uma arte muito simples: basta uma câmara, um ponto de partida e pessoas que se vão cruzando e dialogando. …

Ler maisTrês rostos para a liberdade

Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos

Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Joaõ Salaviza e Renée Nader Messora, Drama, M/12, Brasil/Portugal, 2018. Prémio especial do júri no Festival de Cinema de Cannes de 2019.

Este filme é muito mais que um filme: pelo modo como foi construído e realizado, e por tudo o que congregou à sua volta, ajudando-nos a ver uma situação que …

Ler maisChuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos

Quantas viagens são precisas para se chegar a casa?

The Mule -Correio de Droga, de Clint Eastwood, Drama, Crime, M/14, EUA, 2018.

Digo, desde já, com a maior parte dos cinéfilos, que este é um filme extraordinário, um dos melhores de Clint Eastwood, talvez o ‘canto do cisne’ da sua magnífica filmografia, …

Ler maisQuantas viagens são precisas para se chegar a casa?

Como nos comportamos à porta do Inferno?

Transit - Em Trânsito, de Christian Petzold, Drama, M/12, Alemanha, 2018.

Por uma coincidência involuntária – de facto só o soube depois – fui ver este filme no Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que se celebra anualmente a …

Ler maisComo nos comportamos à porta do Inferno?

%d bloggers like this: