A vontade de Deus é que vivamos em plenitude

“E a vontade daquele que me enviou é esta: que nada perca do que me deu, mas o ressuscite no último dia. Pois esta é a vontade do meu Pai: que todo aquele que vê o Filho e acredita nele tenha vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia”. Jo 6, 39-40

Hoje lembramo-nos dos mortos e cada um de nós lembra-se de modo especial dos entes queridos que já não estão cá. Essa memória confronta-nos com a tristeza pelos que partiram e coloca-nos em questão face à nossa própria morte. O pensamento de que um dia cada um de nós vai morrer e o desassossego que esse “tema” acende em nós convoca-nos para as grandes questões da vida que carregamos dentro de nós: Quem é o homem? Quem sou eu? Qual é o sentido da vida, da minha vida? Como é depois da morte? O que será de mim?

Muitas vezes pensamos que a vontade de Deus consiste em algo que nos é pedido: isso pode nos perturbar por pensarmos que a vontade de Deus entra em conflito com nossa vida, o nosso desejo de viver. A Palavra de hoje, no entanto, diz nos exatamente o contrário, ou seja, a vontade de Deus consiste no Seu desejo de que todos e cada um tenham a vida eterna. A palavra ‘vida eterna’, no Evangelho de João, significa precisamente ‘vida plena’.

Cfr. irmã Alice, monasterodibose.it

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: