A pobreza que nos torna ricos

O dia 13 de junho, festa de Santo António, para além de nos proporcionar a alegria de celebrar o Santo de Lisboa, de Coimbra, de Pádua e de todo o mundo, reserva-nos, há já cinco anos, uma efeméride particular: a publicação da Mensagem do Papa para o Dia Mundial dos Pobres.

Não sei se o Papa Francisco quis associar este dia ao “Pão de Santo António”, mas não há dúvida que a figura deste Santo foi incontornável no empenho em favor dos pobres e dos injustiçados deste mundo.

O tema da mensagem para o próximo dia 13 de novembro, Dia Mundial dos Pobres, é o seguinte: “Jesus Cristo fez-se pobre por vós” (2 Cor 8, 9). A mensagem apresenta uma leitura profunda da situação atual da humanidade, à beira de uma catástrofe, e oferece uma pista de solução que brota do Evangelho e do testemunho de figuras como São João Crisóstomo, o Irmão Carlos de Foucauld e, embora sem o citar, Santo António.

Afirma o Papa:

Se quisermos que a vida vença a morte e que a dignidade seja resgatada da injustiça, o caminho a seguir é o d’Ele: é seguir a pobreza de Jesus Cristo, partilhando a vida por amor, repartindo o pão da própria existência com os irmãos e irmãs, a começar pelos últimos, por aqueles que carecem do necessário, para que se crie a igualdade, os pobres sejam libertos da miséria e os ricos da vaidade, ambos sem esperança.

Figuras como António e Carlos de Foucauld são exemplo claro de que os bens deste mundo não chegam para saciar a sede, que existe no coração do homem, de uma vida feliz, plena e fecunda. É preciso, para isso, tornar-se pobre como Cristo se tornou pobre para nós. É esta sua riqueza que nos salva.

O período de férias deste verão deixa-nos um véu de tristeza ao constatar que as guerras continuam e aumenta o número dos pobres, dos refugiados, dos que sofrem a fome e carecem das necessidades básicas para uma vida digna.

Será que a “riqueza” dos discípulos de Jesus Cristo bastará para aliviar toda essa miséria? As grandes testemunhas da caridade respondem nem sim nem não, simplesmente dizem: comecemos, não aguardemos que sejam os outros a dar o primeiro passo, mas sigamos já o exemplo de Cristo!

Foto da capa: Pão de Santo António. Festa da Comunidade de Santo António dos Olivais, Coimbra. Foto MSA 19 de junho de 2022.

%d blogueiros gostam disto: