Por ocasião da morte do Frei Domingos

NOTA DE IMPRENSA

(Domenico Emilio Celebrin)

A comunidade de Santo António dos Olivais de Coimbra comunica, com um rosto triste, mas com a alma cheia de esperança, que a irmã morte bateu, ontem, 26 de outubro, às 19h00, à porta do nosso irmão Frei Domingos e o encontrou preparado e pronto para a glória do céu.

O Frei Domingos foi admitido no CHUC (Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra) a 2 de setembro por enfarte agudo do miocárdio, tendo sido submetido, de imediato, a angioplastia coronária com implantação de stents. Durante o internamento, teve ainda necessidade de implantação de pacemaker definitivo por bradicardia severa. Após a alta hospitalar, desenvolveu um quadro de insuficiência renal aguda grave e infeção, que motivou novo internamento, que culminou com a morte em choque sético refratário ao tratamento médico.

Em toda esta jornada de dor, esperança e desânimo, o irmão Domingos tudo aceitou com fé e com um sorriso nos lábios. Estava igualmente pronto para lutar pela cura e para aceitar a vontade de Deus e repousar no abraço do seu Papá.

A sua morte provocou uma onda de consternação e solidariedade não só na comunidade paroquial, mas também na Igreja Diocesana e na cidade de Coimbra. A sua figura era bem conhecida e apreciada, especialmente pelos seus dons de bondade, hospitalidade, sabedoria, misericórdia e caridade.

O Bispo de Coimbra, D. Virgílio do Nascimento Antunes, quis que o funeral fosse celebrado na Sé Nova de Coimbra, para oferecer mais espaço ao grande número de pessoas que estão previstas para a ocasião.

A celebração presidida pelo bispo de Coimbra, terá lugar na sexta-feira, 29 de outubro, às 15h30 e será transmitida nas redes sociais.

Na Sé Nova, Coimbra, 29.10.2021, às 15:30

Estarão presentes frades da delegação que regressa da reunião dos Guardiões, em Pádua, Itália e Frei Gilberto Depeder, Vigário Provincial (o Ministro provincial estará, aquela hora, a caminho para uma visita planeada aos frades da delegação do Chile); bem como vários paroquianos da comunidade de Lisboa onde o frei Domingos exerceu o seu ministério ao longo de 14 anos, antes de chegar a Coimbra.

Ligação direta para a transmissão nas redes sociais

Momentos de oração na Igreja de Santo António de Olivais e na Sé Nova

Quinta-feira, 28 de outubro

  • 15h00 Colocação do corpo na Igreja de Santo António
  • 16h00 Oração do terço
  • 17h30 Vésperas (Ofício dos Defuntos)
  • 18h30 Eucaristia
  • 19h30 Oração livre
  • 21h00 Vigília de Oração (animada pelo setor juvenil da paróquia)
  • 22h00 Oração de Completas (Comunidades neocatecumenais)
  • 22h30 Encerramento da Igreja

Sexta-feira, 29 de outubro

  • 7h00 Abertura da Igreja
  • 7h15 Oração da manhã (Ofício de leitura e Laudes)
  • 8h00 Eucaristia
  • tempo de oração livre
  • 12h30 Oração da Hora intermédia
  • 13h00 Saída do féretro para a Sé Nova
  • 15h30 Missa das Exéquias na Sé Nova

Momentos de oração na Igreja de São Maximiliano Kolbe, em Lisboa

Quinta-feira, 28 de outubro

  • 21h00 Vigília de oração

Sábado, 30 de outubro

  • 15h00 Celebração da palavra

Celebrações em Itália

Lunedì 01/11/2021 alle ore 14.30 presso la Chiesa Cristo Re di Borgo Vodice avr´à luogo una S. Messa di suffragio.
Segunda feira, 1/11/2021, às 14.30 horas, terá lugar na Igreja de Cristo Rei em Borgo Vodice uma Santa Missa de sufrágio. No final as cinzas serão sepultadas no Cemitério de Sabaudia.

NOTA BIOGRÁFICA

Frei Domingos (Domenico Emilio Celebrin) nasceu em Sabaudia, Itália, a 4 de março de 1956. Entrou no seminário em Camposampiero, a 25 de Setembro de 1977; fez a profissão dos votos temporários como franciscano conventual em Pádua, na Basílica de Santo António, a 12 de Setembro de 1981 e a profissão solene, em Roma, na paróquia de São Marcos Evangelista, a 17 novembro de 1985. Foi ordenado presbítero em Borgo Vodice (Latina-Itália), a 20 de Setembro de 1986.

Frei Domingos Celebrin
Frei Domingos Celebrin

Entre 1984 e 1991, trabalhou na paróquia de São Marcos Evangelista, em Roma.

Chegou a Portugal em 1991 tendo ficado em Lisboa, na paróquia de São Maximiliano Kolbe onde foi vigário paroquial, membro do Conselho Presbiteral do Patriarcado, entregando-se com entusiasmo à vida pastoral e social.

Em 2005, veio para Coimbra, onde foi guardião do convento durante 12 anos e pároco em Santo António dos Olivais durante 16 anos, até 2 de outubro de 2021, altura em que passou o testemunho ao Frei Fabrizio Bordin. Com dedicação total deu a sua vida à paróquia e à diocese, tendo sido arcipreste do Arciprestado de Coimbra Urbana, membro do Conselho Presbiteral Diocesano e grande impulsionador do movimento ecuménico.

Faleceu em Coimbra, ao fim da tarde de 26 de outubro de 2021.

Ia agora gozar um ano sabático de estudo e preparação para novos projetos nos quais já estava a sonhar.

Era um apaixonado por Jesus e pela sua Igreja, chamava Deus por Papá, tinha um coração grande e generoso onde cabiam todos, sobretudo os mais frágeis e desprotegidos. Espalhava alegria e boa disposição e por onde passava a todos cativava.

Foi um arauto do ecumenismo participando sempre ativamente na organização e dinamização da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, pois acreditava que é muito mais o que nos une do que aquilo que nos separa.

Acreditava que na Igreja há espaço para todos os buscadores, que Deus é misericórdia e não faz acepção de pessoas.

Convento de Santo António dos Olivais, Coimbra, 27 de outubro de 2021

2 comentários em “Por ocasião da morte do Frei Domingos”

  1. Frei Domingos – descanse na Santa Paz do Senhor.
    A minha profunda homenagem.
    Estará nas minhas orações.

Os comentários estão encerrado.

%d blogueiros gostam disto: