A verdade é companheira inseparável da justiça e da misericórdia

Só da verdade histórica dos factos poderá nascer o esforço perseverante e duradouro para se compreenderem mutuamente e tentar uma nova síntese para o bem de todos. De facto, o processo de paz é um empenho que se prolonga no tempo. É um trabalho paciente de busca da verdade e da justiça, que honra a memória das vítimas e abre, passo a passo, para uma esperança comum, mais forte que a vingança (FT 226).

A verdadeira reconciliação alcança-se de maneira proativa, formando uma nova sociedade baseada no serviço aos outros e não no desejo de dominar; uma sociedade baseada na partilha do que se possui com os outros e não na luta egoísta de cada um pela maior riqueza possível; uma sociedade na qual o valor de estar juntos como seres humanos é, em última análise, mais importante do que qualquer outro grupo menor, seja ele a família, a nação, a etnia ou a cultura (FT 229).

Foto: Em cima: Equipa olímpica de refugiados, Tóquio 2021. Foto UNHCR – Agência das Nações Unidas para os Refugiados, 3 Aug 2021, https://www.unhcr.org/ua/en/36341-refugee-olympic-team-tokyo-2020.html. Em baixo: Campo florido, Alentejo. M.B.V.
Estes jovens atletas fugiram de situações de conflito e falta de condições de vida. Hoje, em vez da guerra, empenham-se em competir entre iguais, procurando superar-se a si próprios − “mais rápido, mais alto, mais forte”. Do mesmo modo, a Natureza, com contrastes e fragilidade, cria mais vida, mais cor, mais beleza, mesmo nas simples flores silvestres. Rita e Miguel Veiga

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: