Santo António na Devoção de Aveiro – no Ano Jubilar de 2020

Madalena Cardoso da CostaComunicação de Mª Madalena G. F. Cardoso da Costa no Museu de Aveiro/ Santa Joana (MA/SJ), a 25 de junho de 2020: “Aveiro na devoção a Santo António – Art event in Aveiro, Portugal” by Município de Aveiro on Thursday, June 25 2020 in https://www.facebook.com/events/390375968575295/; https://www.facebook.com/museuaveiro/, com algumas alterações para a edição de junho 2021 da revista Mensageiro de Santo António.

Santo António: figura, vida e história

Santo António de Lisboa, também conhecido por Santo António de Pádua, na verdade tem como nome de batismo, o de Fernão (Fernando) Martins de Bulhões. [1]

Além de ser um santo popular, de particular devoção nacional, celebrado a 13 de junho, em Lisboa, Santo António é um Santo universal, ‘global’, na linguagem moderna, de tal forma que a “nossa igreja portuguesa” em Roma, é denominada Igreja de Santo António dos Portugueses.

Por ocasião da chegada dos restos mortais dos Mártires de Marrocos (saídos de Coimbra, da Comunidade dos Frades Menores da Ordem Franciscana para Marrocos), no séc. XIII, após os seus estudos e ordenação sacerdotal em Coimbra no Mosteiro de Santa Cruz, deixa os frades Crúzios e abraça o hábito de Frade Menor da Ordem Franciscana, integrando o ermitério de Santo Antão dos Olivais (local onde hoje se ergue a Igreja de Santo António dos Olivais, em Coimbra).

Seguindo o ideal de propagação da Fé pelo Mundo, percorrerá o sul de França e o norte da Itália, a partir de Pádua onde residirá e morrerá; dada a sua cultura bíblica, teológica, literária, canónica, de leis e outra, receberá de São Francisco o mandato para ensinar os frades, tendo escrito para o efeito os famosos Sermões, tendo ocupado cargos de destaque na Ordem, como ministro provincial para o norte de Itália e como membro da delegação de frades enviada ao Papa Gregório IX para pedir esclarecimento sobre alguns pontos da Regra e do testamento de São Francisco. Será declarado Doutor da Igreja, por Pio XII, em 1946.

800 Anos dos Santos Mártires de Marrocos e de Santo António (2020-2021)

A Diocese de Coimbra assinalou um ano jubilar (Ano Santo), de 17 Jan. 2020 a 12 Jan. 2021, para celebrar os 800 anos associados à data dos Santos Mártires de Marrocos, e a Santo António, com vida passada no final do séc. XII e séc. XIII. [2]

Com a abertura da Porta Santa, ao lado direito da nave central da Igreja de Stª Cruz de Coimbra, com relíquias dos Santos Mártires de Marrocos, outros objetos, imagens alusivas, também a Santo António, deu-se início ao Ano Santo enunciado. Nas comemorações, além das celebrações religiosas, foram realizados concertos, conferências e os encontros “Diálogos com António”, e apresentadas duas exposições, uma sobre a vida de Santo António, presente na Igreja de Santo António dos Olivais e no claustro superior do Mosteiro de Santa Cruz, e outra, de Arte Sacra, em sala no andar superior do claustro. Na exposição de Arte Sacra “De Fernão se fez António”, dá-se aqui nota, além de uma imagem de Santo António vestido de Lente da Universidade de Coimbra, que remeterá para o seu estatuto de Doutor da Igreja, da pintura de Vasco Fernandes (Grão-Vasco), Lamentação sobre Cristo Morto – São Francisco e Santo António (tríptico), a pintura mais antiga de Grão-Vasco. E ainda, na brochura da exposição, na capa, com uma imagem de Santo António, na contra capa, a impressão estilizada, do cordão do hábito franciscano, com três nós, símbolos dos votos de obediência, de castidade e de vivere sine proprio, o que significa, na espiritualidade franciscana dos Frades Menores, “viver sem possuir” (mais além do que o significado tradicional do voto de pobreza, dos consagrados). [3]

A visita a estas exposições, permitiu uma viagem documentada pela história e vida desta figura, da sua representação e devoção, passando pela sua vocação franciscana, evangelizador do Mundo, à semelhança dos Mártires de Marrocos; bem como, na exposição de cartazes, dos locais e percurso de vida de Santo António. E congregar informação histórico-cultural e religiosa que contextualiza a apresentação do tema Santo António na Devoção de Aveiro, tratado e abordado, em 2020, quer no MA/SJ, quer no contributo deste na cidade de Aveiro.

  • Fig 1 - Mapa do burgo de Aveiro (reprodução)
  • Fig 2 - Imagem da Torre Sineira do Convento de Stº António, de Aveiro - Óleo de Cândido Teles (reprodução) e Santo António de Lisboa - Sé de Aveiro – MA Inv. 103/B
  • Fig 3 - Medalhão de Santo António com O Menino, de molde conventual
  • Fig 4 - Santo António com O Menino – Convento das Salésias de Lisboa – MA Inv. 30/B
  • Fig 4 - Santo António com O Menino – Convento das Salésias de Lisboa – MA Inv. 30/B
  • Fig 5 - Santo António - Convento das Salésias de Lisboa – MA Inv. 129/B
  • Fig 6 - Santo António com O Menino - Convento das Carmelita de Aveiro – MA Inv. 8/B
  • Fig 7 - Santo António de Lisboa - Sé de Aveiro – MA Inv. 103/B
  • Fig 8 - Santo António, Cónego Regrante de Santo Agostinho - Sé de Aveiro – MA Inv. 25/B. Esta imagem, restaurada em 2017-2018, está em “empréstimo temporário” no núcleo do Museu de Santo António da Câmara Municipal de Lisboa.
  • Fig 9 - Santo António – Convento das Salésias de Lisboa – MA Inv. 92/B
  • Fig 10 - Pintura da Beata Joana Princesa e D. João II, na Igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma - Michelangelo Cerruti (1663-1748) (reprodução).

Santo António, na devoção de Aveiro – Da cidade, outrora vila de Aveiro, ao Museu

Aveiro medieval: a Capela de Santo António dos Presos

A devoção a Santo António em Aveiro, é antiga, remontado ao final da Idade Media, início da Idade Moderna, sécs. XIV-XV, na Igreja da única freguesia, de São Miguel, do burgo de então, a partir do qual se desenvolve a vila dos sécs. XIV-XV. Fig. 1

A Capela de Santo António dos Presos, anexa à Igreja de São Miguel de Aveiro, corresponderá à primeira referência à devoção a Santo António em Aveiro, uma capela com o seu orago, para os presos ouvirem Missa. [4]

As igrejas geminadas de São Francisco e do Convento de Santo António de Aveiro

Na tradição da Ordem dos Frades Menores Franciscanos, em Portugal, a geminação de igrejas de São Francisco e de Santo António, algo que se encontra noutros pontos do continente e ilhas (Ponte de Lima e Vila do Conde, e, nos Açores, na ilha de São Miguel), também em Aveiro se encontram as igrejas geminadas de São Francisco e do Convento de Santo António. Fig. 2

Após o seu mais recente restauro, foram abertas ao culto, sob autorização da Diocese de Aveiro; contudo a sua espiritualidade mantém-se ligada à Ordem dos Frades Menores Franciscanos.

Em anexo têm um núcleo museológico, numa área em dois pisos, incluindo a Casa do Despacho da Fraternidade, na qual, na 4ª feira de Cinzas de 2020, foi inaugurada a exposição “Procissão das Cinzas”, evocativa da Procissão realizada em Aveiro, até meados do séc. XX (1955), realizada pelo MA/SJ (DCT/CMA), com as obras que integram esse núcleo museológico: imagens processionais alusivas à vida de São Francisco de Assis e de outros franciscanos, alfaias litúrgicas, paramentos e outras.

O acesso a este núcleo museológico, faz-se por entrada independente da das igrejas, e encontra-se à responsabilidade da Fraternidade Franciscana Secular de Santo António e de São Francisco, de Aveiro, sob o Ordinário da Ordem dos Frades Menores Franciscanos, em Portugal.

Imagens de Santo António – dos Conventos ao Museu

No Museu de Aveiro (MA/SJ), provenientes de conventos extintos de Aveiro, e de outros de Lisboa, de Coimbra, da Sé de Aveiro, da Mitra, de outras casas religiosas (do período liberal até à República), inúmeras obras de arte e espólios integraram as coleções do museu em 1911-1912, quando instalado no antigo Mosteiro de Jesus de Aveiro, da Ordem Dominicana feminina, classificado como património nacional, em 1910 (a Igreja de Jesus e o Túmulo da Princesa Santa Joana).

Nas coleções do Museu, encontra-se assim, um núcleo de esculturas de vulto, de Santo António, patentes nos circuitos do Percurso Monumental e Exposição Permanente, ou apresentadas, como “peça do mês”, ou em “exposições temporárias”.

Da devoção a Santo António, no Convento de São João Evangelista de Aveiro (Ordem Carmelita Descalça, feminina), os testemunhos materiais chegam aos nossos dias. O exemplo disto é o medalhão, em argila branca cozida, reprodução de um molde conventual das Carmelitas de Aveiro, com a representação de Santo António com O Menino, com umas flores na mão (lírio ou açucena, símbolo de pureza). Fig. 3

Este molde faz parte da coleção de moldes conventuais provenientes desse convento, que integra, desde a origem, as coleções do Museu.

Santo António, com O Menino: escultura do barroco português, do séc. XVIII (2ª metade), em madeira policromada, estofada e dourada, proveniente do Convento das Salésias, Lisboa (Inv. 30/B). Fig. 4

Esta imagem encontra-se num nicho na Capela de Nossa Senhora da Conceição, anexa ao Coro-alto do Museu; mas foi obra em destaque, no mês de fevereiro de 2020, no Museu.[5]

Santo António: escultura de vulto de trabalho português, do séc. XVIII, em madeira policromada e dourada, com decoração (e técnica) de estofado, esgrafitado, desenho livre e puncionado, proveniente do Convento das Salésias de Lisboa (Inv. 129/B). Fig. 5

Foi obra em destaque, no mês de junho de 2020, no Museu. [6]

Santo António, com O Menino: também trabalho português, do séc. XVIII (2ª metade), em madeira policromada, com decoração estofada e dourada. Quer o Santo, quer o Menino Jesus têm resplendores de prata com aplicação de pedraria polícroma. É uma imagem proveniente do Convento de São João Evangelista, das Carmelitas, de Aveiro (Inv. 8/B). Fig. 6

Santo António de Lisboa: trabalho português, do séc. XVIII, em madeira policromada, estofada e dourada, proveniente da Sé de Aveiro (Inv. 103/B). Fig. 7

Santo António, Cónego Regrante de Santo Agostinho: imagem portuguesa, do séc. XIX, em madeira policromada, representado vestindo o hábito dos “Cónegos Regrantes de Santo Agostinho”, proveniente da Sé de Aveiro (Inv. 25/B). Fig. 8

Santo António: uma escultura de vulto, contudo incompleta pois já não tem a cabeça, trabalho português do séc. XVIII, em madeira policromada, estofada e dourada, também proveniente do Convento das Salésias, de Lisboa (Inv. 92/B). Fig. 9

Santo António, de Aveiro para o Mundo

Por fim, a atestar e reiterar a ligação de Aveiro à universalidade de Santo António, refere-se aqui a pintura da Princesa Santa Joana, filha de D. Afonso V, e irmã de D. João, que viveu e morreu no antigo Mosteiro de Jesus de Aveiro, atual Museu, na Igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma, que a representa vestida com o hábito dominicano, túnica branca e véu preto, acompanhada por seu irmão D. João II. Trata-se de uma pintura italiana de Michelangelo Cerruti (1663-1748). [7] Fig. 10


Notas

[1] Martim de Bulhões cc Maria Taveira, são os Pais de Fernando de Bulhões, com os quais se relaciona a lenda apresentada em “O trio Memórias da Rota do Românico (Alpendorada, Sobrado e Ermida)”, programa País 24, 15 de maio de 2021, Rota do Românico, https://www.facebook.com/rotadoromanico/videos/148280250605798

[2] Bibliografia do Jubileu 2020: Guia do Peregrino, Coimbra, ed. Igreja de Santo António dos Olivais, 2020; Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos – Coimbra 2020-2021 [desdobrável] – 12 JAN 2020 a 17 JAN 2021 – www.Jublieu2020.pt; Vídeo do Jubileu: https://www.facebook.com/madalena.dacosta.5/videos/10223212959053483/ – 25-06-2020 – 11:40

[3] Respetivamente: na Exposição “De Fernão se fez António”, Mosteiro de Stª Cruz, Coimbra, 2020-2021, constou uma imagem de Santo António envergando a capa, borla e capelo de Lente da Universidade de Coimbra; Exposição “De Fernão se fez António”, op.cit., Cat. nº 14; Explicação de Frei Severino, OFM, Santo António dos Olivais, Coimbra, na visita à exposição em fevereiro 2020.

[4] CHRISTO, António, Capelas de Aveiro, Aveiro, ed. ADERAV, 1989, pp.42-43 e 95, nota 13.

[5] Mais informação vide https://www.facebook.com/museuaveiro/

[6] Ver nota anterior.

[7] GASPAR, João Gonçalves (Pe), Aveiro 2009 – Recordando Efemérides, Aveiro, Diocese de Aveiro, 2009, p. 66.


Bibliografia

A Procissão das Cinzas em AveiroDescritivo das cerimónias e andores, Aveiro, A. Lusitânia, 1955.

CHRISTO, António, Capelas de Aveiro, Aveiro, ADERAV, com o apoio do Governo Civil de Aveiro, Câmara Municipal de Aveiro e Banco de Fomento Nacional, 1989.

“De Fernão se fez António” – Exposição temporária no Mosteiro da Igreja de Santa Cruz, JAN 2020-JAN 2021 [brochura impressa, cores], comissariada pelo Museu Nacional de Arte Antiga, Museu Nacional Machado de Castro e Museu Grão-Vasco, Coimbra, Igreja de Santa Cruz, 2020.

Guia do Peregrino [desdobrável], Coimbra, ed. Igreja de Santo António dos Olivais, 2020.

GASPAR, João Gonçalves (Pe), Aveiro 2009 – Recordando Efemérides, Aveiro, Diocese de Aveiro, 2009.

Mensageiro de Santo António, Ano XXXVI, nº 2, revista mensal, Coimbra, Castelo Viegas, Fevereiro 2020.

MORAIS, José (Pinturas e Textos), Capelas de Aveiro no fim do séc. XX, Aveiro, Câmara Municipal de Aveiro, 2001.

“Novo livro de Gonçalo Cadilhe recria viagem de Santo António entre Lisboa e Coimbra”, Notícias de Coimbra de 17 de junho de 2020.

“Visita guiada pela Devoção a Santo António está agendada”, Diário de Aveiro de 23-06-2020.


Webgrafia

– “Aveiro na devoção a Santo António – Art event in Aveiro, Portugal” by Município de Aveiro on Thursday, June 25 2020 – https://www.facebook.com/events/390375968575295/

Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos – Coimbra 1220-2020www.Jublieu2020.pt

Matriznet (Base de dados de património móvel da DGPC) – www.dgpc.pt> www.matriznet.pt

– Mensageiro de Santo António – Revista dos Frades Menores Conventuais https://santoantonio.live/2017/10/

– Museu de Aveiro/ Santa Joana – https://www.facebook.com/museuaveiro/

– “Na semana de Santo António, conhecer o padroeiro de Lisboa e Portugal na arte e cultura”, por Rui Jorge Martins, in Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, SNPC (Imagem: Igreja e Núcleo de Santo António do Museu de Lisboa | Belikart/Bigstock.com)

https://www.snpcultura.org/na_semana_de_santo_antonio_conhecer_o_padroeiro_de_lisboa_e_portugal_na_arte_e_cultura.html – Publicado em 08.06.2020

– “O trio Memórias da Rota do Românico (Alpendorada, Sobrado e Ermida)” no programa País 24, TVI24, 15 de maio de 2021. Uma reportagem valsousa.tv – TV Vale do Sousa, in Rota do Românicohttps://www.facebook.com/rotadoromanico/videos/148280250605798

– “Um dia com os frades de Santo António”, por Fr. Fabio Scarsato, In Messaggero de Sant’ Antonio/ trad. Rui Jorge Martins in Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (Imagem: Claustro do Noviciado, basílica de Santo António, Pádua, Itália | © fra Gabriel Bejan / Archivio MSA) https://www.snpcultura.org/um_dia_com_os_frades_de_santo_antonio.html – Publicado em 29.06.2020


Vídeos

Vídeo do Jubileu dos Santos Mártires de Marrocos e de Santo António

Vídeo oficial do Jubileu 2020
Vídeo sobre Santo António de Lisboa, de Coimbra, de Pádua, de todo o mundo.
%d blogueiros gostam disto: