Santo António – Colóquio Internacional

O Colóquio Internacional Santo António: 800 anos de vocação franciscana, inicialmente agendado para o dia 16 de janeiro de 2021, em vésperas do encerramento do Jubileu dos 800 anos dos Mártires de Marrocos e da Vocação Franciscana de Santo António, terá lugar no dia 12 de junho de 2021, véspera da Festa de Santo António.

O Colóquio irá decorrer no Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra e através de videoconferência. A lotação presencial é limitada e está sujeita a inscrição prévia gratuita através do tel. 239 822 941.

O colóquio é organizado pela Comissão Executiva do Jubileu, pela Família Franciscana Portuguesa e pela Diocese de Coimbra, com a colaboração de várias instituições, entre elas a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, o Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, o Centro de História da Sociedade e da Cultura, o Gabinete de Estudos Filosóficos, o Instituto de Estudos Filosóficos da FLUC, a Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais, a Associação Portuguesa de Estudos Neolatinos, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos, o CHAM – Centro de Humanidades, o Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos.

O colóquio será transmitido em direto no Facebook e no Youtube.

A conferência inaugural La ricerca storiografica su S. Antonio di Lisboa/ da Padova: un salto di qualità será proferida pelo franciscano conventual, Frei Luciano Bertazzo.

Luciano Bertazzo
Frei Luciano Bertazzo é Presidente do Instituto Teológico Santo António Doutor, Pádua, presidente do Consórcio EFR-Editrici Francescane, professor de História da Igreja na Faculdade de Teologia de Triveneto e autor de uma vasta bibliografia e artigos científicos sobre Santo António e o Franciscanismo.

1 comentário em “Santo António – Colóquio Internacional”

  1. Há muito que sou devota de São Francisco, Stº António e Sta. Clara. Ontem a minha Fé ficou tão mais fortalecida. O nosso Frei Domingos rezou a Missa de Corpo Presente da minha irmã Alexandra. Que pena não ter sido gravada. Que Homilía! Pensou em tudo, quem fez as Leituras, meu filhos que adoravam a tia, a Graça, que foi minha Catequista e no ano seguinte da minha irmã, para o Crisma. Pessoas que se dizem não crentes me têm ligado, porque se sentiram tocados por esta linda Cerimónia. Abanou pessoas, tenho a certeza, que chamou pessoas. Esta alma Franciscana, é tão reconfortante, tão sincera…
    Bem – Haja Frei Domingos! Como conseguiu reconfortar nossos corações tão sofridos.

    Responder

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: