A economia donut

Uma proposta para repensar a economia mundial

Ao longo do tempo, especialmente neste último ano acentuado pela pandemia, tem crescido a consciência de que os tradicionais modelos económicos não servem para trazer felicidade ao maior número de pessoas possível. Têm, inclusivamente, falhado a responder às necessidades mais básicas de uma grande parte da população mundial.

Partindo deste premissa, Kate Raworth, economista e Professora na Universidade de Oxford, lançou o livro A economia Donut: Sete formas de pensar como um economista do século XXI.

Neste livro, Kate Raworth, sugere uma abordagem para medir a economia assente no desenvolvimento sustentável. Através deste novo modelo teórico, Raworth, dá um importante passo no desafio de repensar a economia estabelecida: construir um novo léxico e novos indicadores que nos permitam medir o desenvolvimento dos países, não só pelo dinheiro disponível ou pelos empreendimentos em betão, mas também através de uma combinação de bases sociais e impacto ecológico de cada país. Desta forma, Kate acredita ser possível colocar numa nova perspetiva os problemas económicos.

Neste livro é apresentado um modelo visual (em forma de donut) com a combinação dos seguintes fatores:

Bases Sociais – com base nos objetivos para o desenvolvimento sustentável das Nações Unidas

  1. Acesso a alimentação segura
  2. Acesso a saúde e educação
  3. Rendimento e trabalho (sendo que o trabalho aqui não se refere exclusivamente ao desenvolvido para obter rendimento, mas também a todo o trabalho informal ao serviço da família ou outros dependentes)
  4. Paz e justiça
  5. Liberdade política e intervenção cívica
  6. Igualdade de oportunidades sociais e de género
  7. Acesso a habitação segura
  8. Rede social (referindo-se à capacidade de interligação entre pessoas que vivem e trabalham numa mesma sociedade, criando a possibilidade de relações eficazes que promovam o bem comum)
  9. Conforto energético
  10. Acesso a água potável

Impacto ecológico com base nos limites planetários desenvolvidos pelo Grupo Sistema da Terra,
liderado por Johan Rockström e Will Steffen

  1. Impacto na alteração climática, nomeadamente nas emissões de dióxido de carbono e metano
  2. Acidificação dos oceanos e o seu impacto na biodiversidade marítima
  3. Poluição química
  4. Utilização de nitrogénio e fósforos através do uso excessivo de fertilizantes
  5. Utilização excessiva da água doce
  6. Conversão da terra para atividades económicas, provocando perturbações em ecossistemas
  7. Perda de biodiversidade
  8. Poluição do ar
  9. Destruição da camada de ozono

Através da combinação delicada e complexa destes fatores Kate Radworth acredita estar garantido

que ninguém fica para trás naquilo que é essencial à vida (desde a alimentação, a habitação, o acesso à saúde e a intervenção política), assegurando simultaneamente que, coletivamente, não colocamos mais pressão no sistema de suporte à vida na Terra (…).

A autora acredita que a medição do desenvolvimento de um país, deixou de ser fidedigna quando medida apenas através dos indicadores clássicos como o PIB per capita. Face à atual complexidade de relações sociais e, especialmente, à luz dos graves problemas ambientais que enfrentamos, é urgente colocar todos estes fatores em cima da mesa, quando comparamos o desenvolvimento entre países.

Modelo Economia Donut, de Kate Raworth (2017), traduzido do inglês por MSA.
Modelo Economia Donut, de Kate Raworth (2017), traduzido do inglês por MSA.

Ao longo do livro, a economista coloca em perspetiva os modelos económicos tradicionais, fazendo o exercício de olhar para a economia como ciência social que é e não como um mecanismo que está montado.

Mas, logicamente, este novo paradigma implica que haja uma alteração profunda da consciência coletiva. Não só do lado de quem toma as decisões, mas também de quem é impactado por elas.

Devemos ser capazes de exigir e contribuir para uma sociedade onde a economia esteja atenta a todos e seja medida por indicadores holísticos que promovam uma ecologia integral, onde o homem e a criação, convivam harmoniosamente e onde nós, seres criados à imagem e semelhança de Deus, assumimos o papel de guardiões da Criação e não atuamos sobre ela com um sentido de posse, mas sim de dádiva.

O livro Economia Donut – Sete Formas de Pensar Como um Economista do Século XXI, de Kate Raworth, encontra-se disponível à venda, em Portugal.

Foto da capa: Kate Raworth no TED2018 – A Era do Espanto, Abril 10 – 14, 2018, Vancouver, Canada. Foto: Bret Hartman / TED, in https://energy-cities.eu/.

%d blogueiros gostam disto: