fbpx

CRC junta-se à campanha solidária Cabo Delgado quer Paz

O CRC (Centro de Reflexão Cristã) junta-se à Campanha de solidariedade Cabo Delegado quer Paz. Em nome dos deslocados de Pemba, da Cáritas diocesana de Pemba e do bispo Dom Luiz Fernando Lisboa, o nosso bem haja.
À data de hoje, o montante doado ascende a 12.990,00 €.

Transcrevemos a sua mensagem:


Os tempos são de incerteza, mas há convicções que não deixamos que se abalem nos períodos de provação. Uma delas é a certeza da solidariedade humana, da necessidade de olhar os nossos irmãos mais frágeis, vê-los, ouvir o seu apelo e responder. 

Queremos dizer que ouvimos a voz que nos chega da Diocese de Pemba, em Cabo Delgado, Moçambique.

Há alguns anos que as notícias desta zona do norte de Moçambique são de ataques, de sequestros, perseguições, ameaças, deslocações forçadas, fome. Nos últimos tempos a situação agravou-se. Não podemos ficar indiferentes ao clamor por apoio que ouvimos da boca do bispo de Pemba, D. Luiz Fernando Lisboa, numa conversa sob o mote Niguém fica para trás, que teve lugar dia 1 de novembro.

Na sequência desta partilha fraterna, a coimbrã comissão organizadora do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos e a revista Mensageiro de Santo António puseram em marcha uma campanha de angariação de donativos a que o Centro de Reflexão Cristã se associa, Cabo Delgado quer Paznuma junção de esforços que é sinal de união e de esperança. 

Assim, vimos apelar à participação de todos, lembrando os objetivos da campanha:

  • angariação de fundos a favor da Cáritas da diocese de Pemba;
  • sensibilização da opinião pública para o drama vivido nesta região do norte de Moçambique;
  • oração fraterna a favor dos nossos irmãos moçambicanos que vivem este drama humanitário.

Estamos unidos em gestos concretos que podem transformar as vidas de pessoas reais.


O Centro de Reflexão Cristã é um espaço de diálogo entre cristãos de diferentes sensibilidades, e entre cristãos e não cristãos, que celebrou os seus 45 anos no passado dia 5 de outubro. O CRC foi criado num contexto de grande desconfiança relativamente ao cristianismo em geral e ao papel desempenhado pela Igreja Católica no Estado Novo. Nasceu num momento de rutura política, cultural, social, num tempo novo iniciado com o 25 de abril de 1974, marcado pela democratização e descolonização, que pretendiam criar condições para um verdadeiro desenvolvimento do país.

Em todas as iniciativas, o CRC tem sido sempre fiel à visão libertadora para a teologia e a vida da Igreja e da sociedade, decorrente do Concílio Vaticano II. Não admira por isso a sintonia com os esforços do Papa Francisco para a renovação evangélica da Igreja e que tenha dado tanta importância aos questionamentos que a mutação social e cultural tem colocado à teologia.

%d blogueiros gostam disto: