fbpx

Campanha solidária Cabo Delgado quer paz

Conferência de imprensa de lançamento da campanha solidária Cabo Delgado quer paz, a favor das vítimas da guerra em Cabo Delgado.

A comissão do Jubileu dos 800 anos dos Mártires de Marrocos e da vocação franciscana de Santo António, no Dia Mundial dos Pobres, 15 de novembro de 2020, lançou a campanha solidária “Cabo Delgado quer paz”, em favor das vítimas do conflito no norte de Moçambique.

O testemunho marcante de D. Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba, interpelou-nos a lançar esta iniciativa de solidariedade a favor dos nossos irmãos que fogem da guerra e se encontram deslocados em situação de extrema privação na Diocese de Pemba. Infelizmente, a ajuda humanitária não tem sido suficiente, dado o elevado número de pessoas deslocadas.

A conferência de imprensa decorreu no Mosteiro de Celas e contou com a presença do frei Domingos Celebrin, pároco de Santo António dos Olivais, em Coimbra, Secundino Correia, diretor-adjunto da revista Mensageiro de Santo António e Sílvia Monteiro, membro da comissão organizadora do Jubileu 2020.

Durante o lançamento, foi apresentado o vídeo institucional da campanha e um testemunho do bispo de Pemba, D. Luiz Fernando Lisboa, que se quis associar ao arranque desta iniciativa.

Dom Luiz realçou a generosidade do acolhimento das famílias de Cabo Delgado: “Cada família, que já é pobre, acolhe na sua casa duas ou três outras famílias, chegando a acolher 60 a 70 pessoas no quintal”. O bispo de Pemba referiu a intensificação dos conflitos ao longo de 2020, em particular no último mês, falando numa “situação dramática” para quem foge da guerra.

A campanha “Cabo Delgado quer paz” vai decorrer até 17 de janeiro de 2021, último domingo jubilar, revertendo o peditório deste dia a favor da Cáritas Diocesana de Pemba.

A organização assume como objetivos:

  • angariação de fundos a favor da Cáritas da diocese de Pemba;
  • sensibilização da opinião pública para o drama vivido nesta região do Norte de Moçambique;
  • oração fraterna a favor dos nossos irmãos moçambicanos que vivem este drama humanitário.

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: