fbpx

Cabo Delgado quer paz

Campanha de solidariedade – 15.NOV a 17.JAN

Em colaboração com a Caritas Diocesana de Pemba – Moçambique

A comissão organizadora do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos, em colaboração com o Mensageiro de Santo António, lança no Dia Mundial dos Pobres, a campanha solidária Cabo Delgado quer paz, a favor das vítimas da guerra em Cabo Delgado.

Montante doado até ao dia 22.nov.2020

7 885,00 €

Vídeo oficial da Campanha Cabo Delgado quer Paz

Na sequência da partilha fraterna de experiências e de vida, no dia 1 de novembro, dia de Todos os Santos, nos Diálogos com António sob o lema Ninguém fica para trás, sentimos a urgência de apelar aos nossos leitores e unir esforços lançando uma campanha a favor dos nossos irmãos, em Pemba, para que possam celebrar o Natal não só na esperança de que são amados por Deus que se faz próximo, mas também na esperança de que os amigos e devotos de Santo António se fazem próximos deles, numa partilha fraternal, que quer ao mesmo tempo chamar a atenção para o drama que ali se vive.

CABO DELGADO QUER PAZ
Este vídeo foi-nos enviado pelo bispo de Pemba, no dia 8 de novembro de 2020

No dia em que a Igreja assinala o IV Dia Mundial dos Pobres, sob o tema “Estende a tua mão ao pobre”, o Papa Francisco pede para concentrarmos o olhar no essencial e vencermos as barreiras da indiferença, de forma a podermos encontrar o Senhor Jesus, presente nos irmãos mais frágeis. Saibamos oferecer a nossa proximidade, caridade e oração aos nossos irmãos de Cabo Delgado. Esta será seguramente a melhor forma de concluir o Jubileu dos 800 anos dos mártires de Marrocos e de Santo António, ele que se fez próximo dos mais frágeis e dirigiu tão duras palavras aqueles que os exploravam ou passavam ao largo do alto da sua virtude.

A campanha “Cabo Delgado quer paz” é lançada no Dia Mundial dos Pobres, a 15 de novembro de 2020, e conclui-se no último domingo do Jubileu de Santo António e dos Mártires de Marrocos.
Ao longo destes dois meses, a campanha terá como principais objetivos:

  • angariação de fundos a favor da Cáritas da diocese de Pemba;
  • sensibilização da opinião pública para o drama vivido nesta região do Norte de Moçambique;
  • oração fraterna a favor dos nossos irmãos moçambicanos que vivem este drama humanitário.

A guerra em Cabo Delgado, província do norte de Moçambique, dura há cerca de três anos e já provocou mais de 400 mil deslocados internos e cerca de duas mil vítimas mortais. Esta situação de catástrofe aterradora, tem vindo a agravar-se com inúmeros massacres nos últimos dias.Dom Luiz Fernando Lisboa, Bispo de Pemba, que acompanha pessoalmente a situação no terreno, juntamente com a Cáritas diocesana e outras ONGs, descreve um cenário desolador e de extrema carência vivido pelas populações deslocadas.

O DRAMA DOS REFUGIADOS EM PEMBA
Este vídeo foi-nos enviado pelo bispo de Pemba, no dia 10 de novembro de 2020

O Bispo de Pemba, a capital da província, diz que falta quase tudo, sobretudo comida. D. Luíz Fernando Lisboa salienta que é urgente acudir às pessoas e pede à comunidade internacional urgência.

Sublinha ser determinante evitar a burocracia para que se possa ajudar a resolver a situação triste que se vive no norte de Moçambique. Nessa zona do mundo a violência continua a produzir vítimas inocentes.

E acrescenta: “A Igreja nunca pode ficar calada quando vê situações como esta: seria um grave pecado de omissão. O mínimo que podemos fazer é emprestar a nossa voz para que esse povo seja ouvido, para que haja mais fraternidade e para que nós vençamos a indiferença, para que esse problema nos toque a cada um de nós. Não é um problema só daquelas pessoas, é um problema do mundo, é um problema nosso, é um problema de todos. Não é justo que as pessoas morram de fome, não é justo que as pessoas sejam tratadas daquela maneira. É por isso que temos tentado falar e convidar toda a comunidade moçambicana, mas também internacional, a ser solidária, a viver essa fraternidade de que Francisco fala na sua encíclica” (bispo de Pemba, D. Luíz Fernando Lisboa, em Diálogos com António 2020: Ninguém fica para trás, 1 de novembro de 2020).

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse também, no dia 11 de novembro, estar “chocado” com os “recentes relatos de massacres perpetrados por grupos armados não estatais em várias aldeias na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, incluindo a decapitação e rapto de mulheres e crianças”.

O aumento de deslocados reflete o agravamento do conflito no norte do país, região rica em gás natural e cuja exploração está a atrair o maior investimento privado em África, da ordem dos 25 mil milhões de euros. Alguns dos ataques às aldeias têm sido reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico, mas a verdadeira origem da violência continua por apurar.

Todos os donativos serão recolhidos e enviados diretamente para a Caritas de Pemba, com apresentação pública dos resultados a 13 de dezembro de 2020 e a 17 de janeiro de 2021.

Para fazer o seu donativo utilize o botão DOAR.
Poderá fazer o seu donativo utilizando Multibanco, MbWay e PayShop. Poderá também fazer uma transferência para o IBAN abaixo em nome de ACMSA , escrevendo nas indicações DONATIVO PEMBA.
Se preferir dirija-se à sua paróquia e efectue aí o seu donativo.

IBAN: PT50 0010 0000 42510410001 59

Informações e Donativos

  • Paróquia de Santa Cruz, Coimbra | 239 822 941
  • Paróquia de Santo António dos Olivais, Coimbra | 239 711 992
  • Mensageiro de Santo António | 239 097 984 | 914 272 744
  • pemba@santoantonio.live

Paróquias e outras instituições que se associam à iniciativa

  • Caritas Diocesana de Coimbra
  • CRC – Centro de Reflexão Cristã
  • Agência Ecclesia
  • Comissão do Jubileu dos Santos Mártires de Marrocos e da Vocação Franciscana de Santo António, diocese de Coimbra
  • Paróquia de Santo António dos Olivais, Coimbra
  • Paróquia de Santa Cruz, Coimbra
  • Comunidade Frades Menores Conventuais, Lisboa
  • Comunidade Frades Menores Conventuais, Viseu
  • Comunidade Frades Menores Conventuais, Coimbra

Envie-nos um email institucional dizendo que vai participar e acrescentaremos o nome da instituição nesta lista.

1 comentário em “Cabo Delgado quer paz”

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: