fbpx

Tributo a Manuela Silva

Dia 11 de janeiro de 2020, na Igreja Paroquial de São Tomás de Aquino, em Lisboa, o CRC – Centro de Reflexão Cristã promoveu um Tributo a Manuela Silva, sua fundadora e vários anos presidente. A detalhada notícia do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura fala do programa da Homenagem, mas também de quem foi esta mulher luminosa, com cujo exemplo tanto continuamos a aprender.

As personalidades convidadas evocaram, em forma de testemunho, algumas das áreas de intervenção da economista e antiga presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, da Igreja católica, com quem conviveram, trabalharam e aprenderam.

Carlos Farinha Rodrigues falou do contributo de Manuela Silva “na defesa de uma economia preocupada com a satisfação das necessidades básicas de todos, e sobre a ação que levou a que fosse considerada o rosto português do combate à pobreza”.

Isabel Allegro de Magalhães evocou “a riqueza do seu pensamento, a coerência do seu exemplo vital, a importância da sua ação para uma sociedade e uma Igreja mais femininas”.

Rita Veiga referiu-se ao empenhamento de Manuela Silva na defesa da ecologia integral na linha da encíclica Laudato Si’, na criação e implementação da Rede Cuidar da Casa Comum, contributo que, indica o CRC, será “um legado de responsabilidade na reflexão e na ação”.

Para além dos três convidados, “houve contributos de outras pessoas que acompanharam o seu compromisso cívico”, tendo sido lidos textos de Manuela Silva pela atriz Susana Sá.

A homenagem a Manuela Silva marca o início das comemorações do 45.º aniversário do CRC, um espaço de diálogo “criado em 1975 por um conjunto de cristãos empenhados numa evangelização libertadora e na libertação do povo português”, que procura “prosseguir hoje de forma renovada a sua ação”.

Tributo a Manuela Silva…
Manuela Silva
Manuela Silva (1932-2019)

Personalidade de referência a nível nacional e internacional, Manuela Silva foi uma lutadora incansável, pela erradicação da pobreza, pelo cumprimento da Justiça e da Paz. Era uma mulher de Esperança empenhada numa Igreja mais fraternal e menos piramidal, mais ecológica, dando voz às mulheres e às periferias excluídas de que fala o Papa Francisco.

Foi colaboradora da revista Mensageiro de Santo António, tendo coordenado a rubrica Cuidar da Casa Comum.


Fontes: Rui Jorge Martins, https://www.snpcultura.org/, 04.01.2020
e Agência Ecclesia.

Foto da capa: https://www.snpcultura.org/imagens/manuela_silva2_20200104_pc.jpg

%d blogueiros gostam disto: