Abertura do Jubileu 2020

No domingo, 12 de Janeiro de 2020, festa do Batismo do Senhor, na Igreja de Santa Cruz de Coimbra, começa o Ano Santo, com a abertura oficial do Jubileu dos 800 anos dos Mártires de Marrocos e da vocação franciscana de Santo António, com o seguinte programa:

  • 16h – Abertura da Porta Santa e Missa Solene

Na Igreja de Santo António dos Olivais de Coimbra, a celebração da abertura da Porta Santa do Jubileu 2020, decorrerá no domingo, 19 de Janeiro de 2020, com a Missa solene das 12h00.
No mesmo dia, às 16:00, em Santa Cruz inicia o ciclo de Diálogos com António 2020.

Está a ser ultimado o material que servirá como precioso instrumento para que todos possam usufruir deste Ano de graça que a Igreja, por meio do Papa e do nosso Bispo, nos propõe. Esse material estará disponível no dia da abertura, nomeadamente o Guia do Peregrino.

Santo António veste o hábito franciscano – Sacristia Quadro de Pascoal Parente (1796)
Santo António veste o hábito franciscano – Sacristia da Igreja de Santo António dos Olivais, Coimbra. Quadro de Pascoal Parente (1796).

O Guia do Peregrino propõe um percurso de conversão e oração iniciando na Porta Santa e quase concluindo na belíssima sacristia junto ao quadro da passagem de Santo António de Cónego Regrante de Santo Agostinho para Frade Menor (franciscano), de Pascoal Parente (1796). Aqui é o momento de serenar, contemplar e rezar a oração do Jubileu. É o momento da mudança, da conversão, da renovação de vida. Quem assim o entender, sem que a mão direita saiba o que faz a esquerda, pode deixar a sua oferta, em favor da igreja e dos pobres de Santo António.

Os peregrinos poderão ainda visitar uma série de quadros alusivos ao Itinerário da vida de Santo António (1195-1236) e aos Feitos e Milagres de Santo António, não esquecendo os painéis de azulejos nas paredes que nos recordam a fé que, em Santo António, operou autênticos milagres, conforme disse Jesus no Evangelho.

Poderão, também, tornar-se assinantes da revista Mensageiro de Santo António e membros da família Antoniana e, ao sair, visitar a Capela do Presépio da escola de Machado de Castro.

Por último há que contemplar o panorama circundante, quase vislumbrando ao longe o mar, o mesmo horizonte largo, o mesmo céu imenso, a mesma paz e a mesma alegria do Senhor que Santo António ali experimentou, há 800 anos atrás.

2 comentários em “Abertura do Jubileu 2020”

  1. É importantíssimo, numa época em que a evangelização é um caminho discutido, senão mesmo secundarizado, por membros destacados da Igreja Católica, lembrar e exaltar o exemplo oferecido em épocas anteriores, designadamente por Santo António. O Santo da Ordem franciscana (recém-edificada por São Francisco de Assis) segue, na proximidade maior, os ensinamentos de Jesus Cristo sobre o papel de cada um dos seus seguidores, como divulgadores de Boa Nova a toda a humanidade para a Salvar da morte irremediável. O alargamento (tendência actual dos ecumenistas e relativistas da sociedade contemporânea) da Salvação de Cristo a todas as religiões não cristãs, sem a sua conversão ao cristianismo, é uma aberração evangélica, seja ela defendida por quem for.

    Responder
    • Sim, como muito bem nos lembra a festa da Epifania que acabámos de celebrar, a graça da salvação é oferecida a todos os que acolhem o dom da fé em Cristo e o dom da misericórdia de Deus.

      Responder

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: