Ousar… uma nova travessia

A viagem que durante estes números fomos partilhando e refletindo, foi verdadeiramente uma viagem que mudou o mundo. Mas no fim não mudaram só os conhecimentos que se tinham acerca da terra, mudou também a própria maneira de a conhecer e perceber.

Isto não aconteceu de repente, por acaso e de uma vez por todas. Foi acontecendo e foi o resultado de pequenos passos, que para acontecerem tiveram de ser iniciados, tendo por base um projeto e exigindo muita ousadia, coragem e vontade.

Essa viagem já foi concluída e dela quisemos aqui dar conta, sinalizando não só o que foi como grande gesta humana, como, sobretudo, apontando os novos horizontes que foi capaz de ir abrindo.

Tal como então, a partir de pequenos passos, somos hoje chamados a fazer novas viagens que permitam alargar os horizontes e construir a história, a da Europa e a de todos as regiões, de uma nova maneira, aquela que os tempos de hoje pedem. Tal como então é necessário esboçar um plano, ter muita ousadia e, sobretudo, desejar. Sim, desejar muito construir um futuro diferente.


Foto da capa: Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra Anozero, com obras de 39 artistas que ora irritam, ora podem funcionar como antídoto para um mundo cheio de barulho. Foto: outubro 2019, Paulo Novais / LUSA

%d blogueiros gostam disto: