A brincadeira do Filho diante do Pai

A Palavra de Deus

Quando Jesus fez doze anos, os seus pais subiram até Jerusalém,
como era costume pela festa da Páscoa.
Quando eles regressaram, passados os dias festivos,
o Menino Jesus ficou em Jerusalém.
Pensando que Ele vinha na caravana, fizeram um dia de viagem
e começaram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos.
Não O tendo encontrado, voltaram a Jerusalém, à sua procura.
Passados três dias, encontraram-n’O no templo,
sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas.
Todos aqueles que O ouviam estavam surpreendidos
com a sua inteligência e as suas respostas.
Quando viram Jesus, os pais ficaram assombrados e sua Mãe disse-Lhe:
“Filho, porque procedeste assim connosco? Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura”.
Jesus respondeu-lhes: “Porque Me procuráveis? Não sabíeis que devia estar na casa de meu Pai?”.
Depois Jesus desceu com eles para Nazaré e era-lhes submisso.
Sua Mãe guardava todos estes acontecimentos em seu coração.
E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens.

Lc 2, 41-52

A palavra de Santo António

Diz a Sabedoria do Pai:
Cada dia me deleitava, brincando continuamente diante dele,
brincando sobre a superfície da terra e achando as minhas delícias
em estar com os filhos dos homens
” (Pr 8,30-31).

O Filho, o Santíssimo Jesus, brincava diante do Pai, quando o discípulo o entregava,
o flagelavam, o prendiam à coluna, Herodes o escarnecia, o coroavam de espinhos,
o esbofeteavam, o esmurravam e cobriam de escarros, lhe velavam o seu rosto,
lhe feriam a cabeça com uma cana…

Brincava quando, pegando na cruz às costas, saiu para o lugar chamado Gólgota (Jo 19,17),
lhe dão a beber fel e vinagre e lhe trespassam o lado com uma lança.

Eis de que modo brincou e foi vil a Sabedoria de Deus no globo da terra.
Eis quais foram as suas delícias com os filhos dos homens.
O verdadeiro humilde, quanto mais vil é alguém diante de si,
tanto mais sublime é diante de Deus.

Sermões de Santo António, Segundo domingo depois do Natal do Senhor

Aprofundemos

A palavra de Deus, a palavra com a qual António apresenta a Família de Nazaré e a infância de Jesus, reserva-nos admiração e surpresa: admiração, pela revelação que Jesus faz de si mesmo como Filho de Deus; surpresa, pelas contradições que para nós homens comporta essa revelação.

Do ponto de vista literário, o evangelista Lucas projeta as coisas maravilhosas que ele próprio “fará e ensinará” (At 1,1), desde o início de sua vida pública até à Paixão e Ressurreição. É o conteúdo que nos surpreende: o que Maria chama de “teu pai” torna-se na boca de Jesus “meu Pai”, Deus, que o enviou ao mundo.

Os brinquedos do Menino Jesus não são os soldadinhos de chumbo, nem os mini computadores para crianças; as suas delícias entre os homens são os tormentos da paixão sobre os quais António se debruça como se nos quisesse fazê-los apreciar, porque essa é a sua identidade como “humilde e obediente até à morte na cruz”.

Se Maria guardou essas palavras misteriosas em seu coração, terríveis para uma mãe, qual será a nossa reação? Admiração? Surpresa? Indiferença por uma realidade que gostaríamos de ignorar? Quão longe estão os nossos pensamentos dos de Deus! Perguntemos aos pais o que eles anseiam para os seus filhos: uma vida adulta e responsável ou o temor do menor esforço possível? Uma família que os vai construindo ou uma interminável queixa à menor reprovação que sofrem na escola ou contratempo na vida quotidiana? Que pensamento, que palavra Jesus nos sugere em nome de seu “Pai”?

A medida da nossa conduta é a que brilha diante de nós ou a que brilha diante de Deus?

2 comentários em “A brincadeira do Filho diante do Pai”

  1. O sentido, ou melhor, o significado da palavra “brincar” em português será o mesmo que a palavra usada em italiano por Frei Valentim Strappazzon? Pela significação que tem nas frases referidas não me parece a tradução adequada, pois Santo António quer dizer humildade para aceitar o sofrimento, a dor,etc. A humildade de aceitar a “Sabedoria” de Deus, a vontade de Deus poderá ser traduzida por “brincadeira”? “Jesus brincava quando pegou na cruz às costas” cita-se no artigo. A palavra de Santo António será “brincava”? Ou, será a palavra do autor do artigo? Gostaria que me esclarecessem, se for possível.

    Responder
    • Ver o texto dos Proverbios – 8,30-31 – quem comenta santo Antonio :
      “Eu estava com Ele como arquitecto,
      e era o seu encanto, todos os dias,
      brincando continuamente em sua presença;
      brincava sobre a superfície da Terra,
      e as minhas delícias é estar junto dos seres humanos”.

      O texto de Santo António é tradução do franciscano Pinto Rema, Fontes Franciscanas III Santo António Legendas e Sermões, 2ª edição, Ed. Franciscana, Braga 2017, Pag.1667.
      Ver também a ediçao comparada latim – português do mesmo autor, pag. 559. No latim “ludebat”.
      É preciso ler o sermão todo para entender… não se pode tomar a expressão fora do contexto. O sermão do “Segundo Domingo depois do Natal do senhor, tem 18 páginas.

      Responder

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: