II Dia Mundial dos Pobres

“Este pobre clama e o Senhor o escuta” (Sal 34, 7)

O salmo 34 caracteriza a atitude do pobre e da sua relação com Deus por meio de três verbos: clamar, responder e libertar. Deus ouve o clamor dos pobres, responde com amor e ternura e estende a Sua mão para o libertar.
(…) O Dia Mundial dos pobres pretende ser uma pequena resposta, dirigida pela Igreja inteira, aos pobres de todo o género e de todo o lugar, a fim de não pensarem que o seu clamor cai em saco roto. Provavelmente, é como uma gota de água no deserto da pobreza; e, contudo, pode ser um sinal de solidariedade para quantos passam necessidade.
(…) Gostaria que este Dia fosse celebrado sob o signo da alegria pela reencontrada capacidade de estar juntos (Igreja e pobres). Rezar juntos em comunidade e compartilhar a refeição no dia de Domingo é uma experiência que nos leva de volta à primitiva comunidade cristã: “Eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à união fraterna, à fracção do pão e às orações”.
(…) Longe dos discípulos de Cristo sentimentos de desprezo e de pietismo para com os pobres; antes, são chamados a honrá-los, a dar-lhes a precedência, convictos de que eles são uma presença real de Jesus no meio de nós.

Mensagem do Papa Francisco para o II Dia Mundial dos Pobress, 18 de novembro de 2018

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: