50º aniversário da chegada da relíquia de Santo António

Comemoram-se, este mês de julho de 2018, os cinquenta anos da chegada a Lisboa de uma relíquia de Santo António.
Com efeito, a 13 de julho de 1968, Portugal recebia, entusiasticamente, um pedaço do osso do braço de Santo António, oferta de Pádua à cidade de Lisboa, testemunho do reconhecimento crescente da importância de Lisboa na devoção antoniana.

A relíquia foi trazida pelo provincial italiano da Ordem dos Frades Menores Conventuais, padre Vitalle Bommarco, que chefiava uma numerosa comitiva que veio de Pádua, e foi entregue ao Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Cerejeira, para ficar na Sé Patriarcal, junto à pia batismal, onde, no séc. XII, foi batizado o então Fernando de Bulhões.

O relicário, da autoria do escultor paduano Carlo Mardelli, é constituído por um busto de Santo António, dominando a miniatura da basílica de Pádua. A porta da basílica é representada pelo postigo do pequeno compartimento onde está encerrada a relíquia.

A partir da década de 1980, esta relíquia irá participar na procissão de Santo António que percorre o bairro de Alfama. Transportada sob o pálio pelo Cardeal Patriarca ou seu representante, ocupa também um lugar de destaque no Te Deum que encerra a procissão de 13 de junho.

Mas é igualmente um importante testemunho da presença real de Santo António, que, assim, simbolicamente e todos os anos, volta a percorrer a cidade onde nasceu e que nunca esqueceu tão ilustre conterrâneo.

Valorizamos a opinião dos nossos leitores...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: