As mulheres na Igreja

Dando continuidade a este exercício de reflexão, interrogação e partilha sobre o lugar, a missão e a presença das mulheres na Igreja, este mês, propomos a leitura de uma entrevista com a Irmã Arta Lekaj, nascida na Albânia. Entre a escuta, na escola, da afirmação de que Deus não existia e o testemunho, em casa e na família, que lhe mostrava a existência de Deus, foi trilhando um caminho que acabou por levá-la à opção pela vida religiosa.

Partilhamos, igualmente, uma reflexão que, de um modo algo provocatório, se interroga sobre a possibilidade da existência da Igreja sem a mulher.

Uma pequena história convida-nos a dirigir o nosso olhar para aquelas mulheres cujas mãos são auxílio, socorro, passagem e destino.

Pomos também à disposição dos leitores dois pequenos excertos que nos falam de Santa Macrina, nascida em 328 em Cesareia (situada na atual Turquia). Venerada na Igreja Católica e na Igreja Ortodoxa, Santa Macrina é, para S. Gregório, no seio do Cristianismo, o que Sócrates foi para Platão.

Lembramos que, com estes textos, queremos, principalmente, convidar à ousadia da reflexão, de modo a poder contribuir para uma atitude de desinstalação que ajude a percorrer os caminhos da sempre necessária renovação eclesial.

Mensageiro de Santo António
%d bloggers like this: