50 anos de vida presbiterial

Cinquenta anos são muitos ou poucos? E cinquenta anos de padre? Se uma pessoa vale por aquilo que é e não – simplesmente – por aquilo que faz, então é verdade que, para viver intensamente uma vida, basta um dia ou uma hora ou um instante.

50 anos de vida presbiterial - Arlindo de Magalhães

Os 50 anos de vida presbiteral do Pe. Arlindo foram uma “difícil clivagem entre intuições interiores e códigos de vida exteriores”. Foram uma luta, à semelhança da vida de Paulo (cfr: 2 Tm 4, 7). Uma fé posta à prova, mas nunca derrotada.

A renovação e a unidade da Igreja foi o projeto desejado e procurado ao longo destes anos. Não foi fácil, nem simples. Mas, certamente, empolgante e animador.
E, agora, é tempo de “reforma”? De maneira nenhuma, porque “o Deus dos cristãos tem para nós um projeto de Humanidade; dele faz parte que o Homem seja feliz e que essa felicidade é possível e maior no quadro dos valores do Evangelho que a Igreja prega e deve viver” (cfr: 2 Cor 5,14).

Parabéns, caro Pe. Arlindo e obrigado pela tua fiel e apreciada colaboração no Mensageiro de Santo António.

Mensageiro de Santo António
%d bloggers like this: